Dores nos joelhos em mulheres (condromalácia). O que fazer?

Um dos problemas de quem está treinando para o TAF são as dores nos joelhos, principalmente o treino de corrida. E uma das principais causas dessas dores é uma patologia chamada de condromalácia ou condropatia patelar, também chamada de síndrome do joelho de corredor.

O Que É Condromalácia?

É uma patologia que ocorre devido à perda de líquido da articulação do joelho e ao desgaste da cartilagem, podendo ser agravada para um quadro de artrose.

Por Que Eu Sinto Dores?

A patela é um osso que fica solto na articulação da coxa com a perna. Ela entra em contato com o osso da coxa (fêmur) nos movimentos de flexão e extensão. Assim, com a perda desse líquido, a cartilagem não exerce sua função protetora de impedir o atrito entre os ossos. No entanto, como a cartilagem não tem inervação nervosa e tem pouca irrigação sanguínea, o candidato não sente dor devido à condromalácia em si, mas, principalmente, devido às inflamações da região.

Quais São as Causas dessa Patologia?

A patela perde o alinhamento ao ficar fora de seu trilho da tróclea. Esse desalinhamento da patela é devido a diversos mecanismos que não estão relacionados apenas à região do joelho, mas a todo o membro inferior e à região do quadril.

O movimento do joelho é também influenciado pelo quadril e o pé, o que fica claro ao analisarmos o ângulo Q (ângulo formado por uma linha que passa pela espinha ilíaca até o centro da patela).

Esse ângulo acaba sendo maior nas mulheres devido à maior largura do quadril, ocasionando a entrada dos joelhos para dentro (geno valgismo).

Essa entrada dos joelhos para dentro acaba forçando a patela para fora (lateralização) e conduzindo o desgaste da cartilagem. Quanto maior o ângulo Q, maior a tendência à lateralização da patela.

Porém, com a flexão do joelho (quando o joelho dobra), o ângulo Q diminui bastante, tendendo a zero, devido à rotação interna da tíbia. Isto é, quanto mais dobrado o joelho, mais o quadríceps faz o alinhamento da patela com o tendão. Ou seja, o exercício de agachamento não é o problema.

Portanto, o problema é realizar exercícios de musculação de flexão e extensão do joelho antes do momento da entrada da patela na sua articulação com a tróclea, onde ocorre a lateralização da patela.

Outra atenção é que, durante os movimentos de adução/abdução do fêmur, são controladas pelas musculaturas do quadril.

Ou seja, a musculatura abdutora do quadril, em especial do glúteo médio, tem um trabalho fundamental na estabilização do joelho e na manutenção do equilíbrio.

O glúteo médio fraco causa movimentos errôneos do gesto da corrida e da caminhada (marcha de Trendelemburg), o que aumenta a condromalácia.

Outra importante musculatura a que poucos dão atenção é a musculatura abdominal no tratamento da condromalácia. O músculo reto abdominal e os oblíquos têm função de estabilização do tronco e da pelve, e o reforço dessa musculatura demostra melhorar essa patologia.

Outra preocupação é a menor ativação da musculatura posterior da coxa (músculo da parte de trás da coxa) pelas mulheres. Quando essa região da musculatura posterior da coxa é pouco ativada, aumenta-se a força nos ligamentos do joelho pela maior desestabilização da coxa com a perna.

O Que Pode Ser Feito para Melhorar ou Minimizar as Causas?

Melhor do que combater os efeitos com remédios, anti-inflamatórios, é combater as causas.

Algumas sugestões:

1) Reforce bastante os músculos abdutores da coxa, os posteriores da coxa e os músculos abdominais para maior estabilização do eixo quadril-joelho-pé.

2) Ao realizar exercícios com peso para membros inferiores, atente-se para não esticar a perna completamente.

3) Evite o excesso de exercício de impacto, como a corrida. Sabemos que o treino para o TAF deve ser específico, ou seja, deve ser treinada a aptidão cardiorrespiratória com o treino de corrida. Mas deve ser feito um planejamento altamente periodizado com o volume/intensidade muito bem estudados.

4) Já que é necessário o treino de corrida, treine a forma correta da técnica de corrida para evitar a piora do quadro.

5) A utilização de cinesiotape e de estabilizadores do joelho na região do joelho tem demonstrado diminuir as dores e aumentar a estabilização da região.

6) Evite usar saltos altos. A panturrilha sofre um encurtamento e, consequentemente, menor estabilidade do joelho.


Professor Dr. César Marra – CREF 1542/G – DF

Especialista em Fisiologia do Exercício

Mestre em Educação Física

Doutor em Saúde Pública


O Gran Cursos Online, em parceria inédita com a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal e sua Escola Nacional dos Delegados de Polícia Federal (EADelta), elaborou e têm a grata satisfação em informar à comunidade jurídica adepta a concurso público, mormente para a carreira de Delegado de Polícia, que estão abertas as matrículas para os cursos preparatórios para Delegado de Policia Federal e Delegado de Policia Civil dos Estados e DF, com corpo docente formado em sua maioria por Delegados de Polícia Federal e Civil, mestres e doutores em Direito, com obras publicadas no meio editorial, além do material didático. Não perca a oportunidade de se preparar com quem mais aprova em cursos há 27 anos. Matricule-se agora mesmo!

Matricule-se!

Escrito por
Mais de César Marra

Dores nos joelhos em mulheres (condromalácia). O que fazer?

Um dos problemas de quem está treinando para o TAF são as...
Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *